OMAR FERRI

Omar Ferri nasceu em Encantado em 30.04.1933. Formou-se em direito na PUC em 1957. Foi procurador da Fundação Brasil Central, em Brasília, mas foi expurgado da função pública no dia 20 de abril de 1964, por determinação do Comando Militar de Brasília. Em 1987 foi premiado com a comenda Menção Honrosa, pelo Centro Alceu Amoroso Lima para a Liberdade, em ato realizado na Universidade Cândido Mendes (RJ), por seu desempenho em favor dos Direitos Humanos. O prêmio foi entregue pelo Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil na época, Dom Luciano Mendes de Almeida. Pelos mesmos motivos, recebeu homenagens da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul e do Movimento de Justiça e Direitos Humanos de Porto Alegre. No ano de 2002 foi homenageado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, por serviços prestados em defesa de presos políticos no tempo do regime militar. Foi homenageado com Láurea pela OAB – Secção de São Paulo pela defesa de perseguidos políticos no tempo dos anos de chumbo. O Município e instituições de Encantado lhe concederam o troféu 100 anos por sua contribuição em favor do desenvolvimento do Município. Recebeu, no dia 6 de dezembro de 2016, a Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Câmara, no Senado da República, por indicação do Senador Lasier Martins. Ferri é cidadão de Porto Alegre. Além deste, escreveu mais dois livros: Sequestro no Cone Sul e Razão X Religião. Mora em Porto Alegre. É casado com Maria Helena Ferri. Tem quatro filhos: Jaqueline, Márcia, Omar Jr. e Sabrina, além de seis netos e um bisneto.