GILBERTO TEIXEIRA DIAS

Nasci na Rua Araçá, para onde se mudou a Teresinha depois de haver contraído matrimônio com Jayme... Depois nos fomos dali e tudo começou. Fiz meus estudos básicos no Colégio São Luís, que depois tomou o nome de São José, e mais tarde fui para a Unisinos... Lá me casei e não terminei os estudos. Trabalhei em construção, com automóveis e caminhões, em assistência técnica para fabricantes. Tive uma empresa de transporte e prestei serviço por anos a uma cimenteira. Tive duas filhas, uma delas já falecida. Construí um lugar peculiar em casa, onde os amigos gostavam de se reunir; era o chamado Galpão (com letra grande)... Hoje sou avô da Victória, meu grande amor. Iniciei a escrever para espairecer as dificuldades; daí surgiu a Historieta, que hoje já tem até um domínio na Internet. Após o falecimento de minha mãe, uma mulher sensitiva, iniciaram a acontecer sonhos; o segundo que registrei é este que aqui se apresenta... Por incentivo de amigos e outros conhecidos, muitos via e-mail, encontrei coragem e apoio. Coloquei tudo na tela, diferente de antigamente, quando diria no papel, e me apresento.